Notícias

07/06/2017 | Ford Ranger Limited vence as concorrentes no comparativo da revista automotiva Car and Driver.

A revista Car and Driver, especialista no setor automotivo, destaca em suas páginas de maio, em matéria publicada no dia 30,  o desempenho das picapes dos cinco maiores fabricantes do mercado nacional. A Ford Ranger mais uma vez comprovou porque é picape Raça Forte, e hoje, a melhor opção para quem deseja uma camionete completa. Confira o que a Car and Driver fala sobre a Ford Ranger Limited.

Parecer da Car and Driver:

Não é por acaso que a Ford vende tantas picapes nos EUA. Se você fizer um estudo minucioso em cada categoria em que a marca atua vai perceber que sempre há uma inovação singular partindo da criação de Henry Ford. São mensagens assim que transmitem valorização para o consumidor. Com a Ranger no Brasil não é diferente. Mesmo que a versão Limited seja a mais cara entre as concorrentes, ela entrega coisas que as outras nem sonham em ter.

Antes de abordar a tecnologia embarcada, é legal mostrar outras virtudes. Lá dentro, por exemplo, ela fica no meio termo entre a posição de cadeira de salva-vidas da S10 e o cockpit que a Volkswagen implantou na Amarok. Um meio termo aqui, tudo bem. A Ford também poderia melhorar o acabamento do painel, só aquela faixa pintada de ponta a ponta não engana ninguém. Algo chamado de Limited merecia um couro ou um metal ali. Também não há partida por botão. Mas isso tudo se esvai quando você liga a picape e vê dois clusters coloridos, incontáveis funções de bordo e o melhor multimídia que a Ford tem no catálogo. Estamos em uma picape que tem quase tudo do Fusion. E isso é muito bom.
O vanguardismo está no oferecimento de tecnologias autônomas de condução. Sem precisar de um tutorial para acionar, ao toque de um botão no volante, você começa a ser ajudado a guiar esse brutamonte de 5,35 m de comprimento. Há alerta de colisão, frenagem de emergência e alerta de mudança de faixa para agradar aos que precisam se acostumar com uma picape na cidade. Você também pode se valer destes recursos com o piloto automático acionado, e assim amplificar a experiência da tecnologia a bordo.


Gostamos mesmo da direção elétrica que torna impossível de dizer que a Ranger é um veículo pesado. Especialmente em manobras curtas o sistema é formidável. Isso levando em conta também seu diâmetro de giro de apenas 12,2 m, mais próximo dos SUVs e o menor entre as cinco concorrentes que ainda se valem de direção hidráulica, dois passos atrás desta aqui.
Sob o capô a Ranger é a única a trazer um atrativo importante nesse mundo medido em tamanho e status. O motor 3.2 turbodiesel de 5 cilindros só não fez dela a mais potente e torcuda porque a Ford prefere valorizar a confiabilidade e a vida útil do conjunto. A potência de 200 cv é extraída a apenas 3.000 rpm, um pequeno acerto poderia levá-lo aos 220 cv com pouco investimento. O torque não chega a 48 mkgf. Mesmo assim, seu desempenho é respeitável.
A experiência da marca em fazer picapes fica explícita novamente quando você percebe o trabalho da suspensão. Usando um sistema convencional, a Ranger pula pouco pelo solo castigado das grandes cidades. Quem viaja atrás não tem muito espaço, mas reclamam menos dos solavancos. E essa é outra grande virtude para quem quer conquistar aqueles consumidores que se aventuram, no máximo, atravessando alguma enchente.

Na avaliação da revista, a Ranger comprova mais uma vez ser uma ótima opção de compra, oferecendo tecnologia, conforto, segurança e robustez, e o melhor, a única do segmento com 5 anos de garantia. Além disso, a picape Raça Forte tem condições especiais para CNPJ e produtor rural. Então, não perca tempo, vá até uma das lojas da Amisa, faça um test drive e conheça e apaixone-se pela Ford Ranger.

Confira neste link abaixo a matéria da revista Car and Driver, com a avaliação e comparação das cinco picapes: http://caranddriverbrasil.uol.com.br/carros/comparativo/exodo-rural-nova-frontier-encara-amarok-s10-ranger-e-hilux/12704

Foto da capa ilustrativa/revista Car and Driver